Minhas impressões sobre a BeautyCon 2019

No início desse mês, fui a Nova York para conferir de perto a BeautyCon, evento de beleza que foi um dos primeiros a adotar o “varejo de experiência”, tendência que combina marketing, entretenimento e compras, em uma plataforma de experimentação e troca de ideias que é a cara da Geração Y e Z.

Tinha muita vontade de ir a esse evento, em grande parte, por minha grande admiração por sua CEO: a inspiradora Moj Mahdara, americana descendente de Iranianos, que fez a Beautycon passar de uma pequena conferência privada de Youtubers para uma mega empresa de mídia que organiza eventos ao redor do globo, abraçando uma comunidade global de criadores e novas marcas. Moj é uma GIRLBO$$ (assim mesmo, com caps lock e cifrões!), pois antes de criar a Beautycon Media, já havia fundado três agências e lançado uma série de marcas. Ela ainda foi, por alguns anos, a CEO do Exopolis, um estúdio focado em mídias digitais, que tinha entre seus clientes a Apple e a Microsoft.

Moj Mahdara, CEO da Beautycon Media. Foto: Beautycon

A visão de Moj para a Beautycon vai muito de encontro a tudo o que sinto por esse maravilhoso mundo da beleza: a ideia de que “todo mundo é convidado!”. Todas as raças, gêneros, idades e nacionalidades. E não, você não precisa ser uma beauty influencer com milhares de seguidores, ou trabalhar em uma marca de maquiagens pertencente à um conglomerado de luxo, para participar da conversa da beleza. Você pode SIM ser apenas uma “beauty enthusiast” (como eu me defino!) e se sentir parte dessa comunidade gigantesca e global, que entende que a beleza tem muito a ver com bem-estar, com auto-aceitação, e também – porquê não? – com diversão! Tem a ver com acordar um dia e não querer se levar muito a sério, traduzindo isso nas cores que você decide colocar no seu rosto. E, em outros, querer esquecer da maquiagem e fazer um ritual de skincare, colocando aquela sheet mask deliciosa, que te faz um bem (físico e mental) danado. Isso tudo faz sim, parte da beleza. E é o que mais me encanta nesse mundo!

Pôster da Beautycon. Foto: @cherryglossbr

Foram 2 dias bem frenéticos e intensos, nos quais mal tive tempo para respirar! É muita gente, muita marca, muito glitter, muita montação, muita conversa, e sobretudo, muito conteúdo para assimilar e compartilhar. Fiz uma cobertura bem extensa no Instagram do Cherrygloss e salvei tudo no Stories “Beautycon”, que está no Perfil do Insta. Agora, olhando para trás, consigo refletir e definir com mais calma quais foram, para mim, os pontos positivos e negativos sobre o evento. Vamos à eles!

PAINÉIS: COMO DISCUTIR SOBRE BELEZA PODE IR MUITO ALÉM DE FALAR SOBRE MAQUIAGEM

Os painéis da Beautycon 2019 foram, certamente, o ponto alto do evento. Convidadas espetaculares como Yara Shahid (atriz, ativista e musa-mor do Cherrygloss!), Nabela Noor (beauty influencer e Youtuber), Amanda de Cadenet (fundadora da plataforma @girlgaze), Priscilla Ono (maquiadora global da @fentybeauty) e Noor Tagouri (jornalista e produtora) – para citar apenas algumas – discutiram temas como representatividade, feminismo, auto-aceitação, saúde mental, mídias sociais, dentre muitos outros. O público podia participar com perguntas, e nada parecia ser “off topic”. Eu saía de cada painel com a sensação de que um mundo se abriu para mim, me sentido enriquecida com tanto conteúdo interessante e novos pontos de vista – vou contar mais detalhes sobre cada uma dessas discussões em um post que estou preparando para o TheLolla 😉

Painel de discussão na BeautyCon. Foto: @cherryglossbr

MARCAS EXPOSITORAS: CENÁRIOS POUCO CRIATIVOS, MUITAS FILAS… E SÓ

Se os painéis de discussão foram o ponto alto do evento, os expositores foram certamente o ponto fraco. Muitas marcas pequenas, com produtos fantasiosos mas pouco empolgantes, algumas (poucas) marcas bacanas e os óbvios stands de gigantes como Revlon e L’Oreal. Quase todos tinham cenários nada criativos- e, em certa forma, até cafonas – para manjadas fotos no Instagram, alguns vendiam produtos com desconto… e só. Nenhuma apresentação empolgante, conversas de especialistas com fãs da marca, criações de conteúdo in loquo, nada disso. Tirando o stand da Dove, que traduzia visualmente o estudo para a nova campanha #ShowUs (confira o vídeo abaixo, vale a pena), nada me empolgou. Talvez tenha sido pelo fato de eu ter zero paciência para filas, e por isso quase não interagi com nenhum representante dos stands, sempre lotados. Talvez tenha sido porque eu realmente não enxerguei nada de importante a ser dito pelas marcas em questão. Fato é que saí da Beautycon com literalmente UMA sacola, na verdade uma ecobag bem fofa, que ganhei no stand da marca Verb, aonde comprei o tão falado “ghost shampoo“. E nada mais.

O PAPELÃO DE CARDI B

A convidada mais falada e esperada da Beautycon 2019 era certamente a rapper Cardi B. Seu painel, o último do evento, seria sobre conselhos de negócios e como ganhar dinheiro (ou “make money moves”, nos termos da cantora). O problema foi que sua apresentação estava marcada para às 15:30, em um auditório lotado desde o meio-dia. Eu, assim como muitas participantes, cheguei cedo para garantir um bom lugar, e aproveitei para assistir todos os painéis que vieram antes. Então esperei, esperei… e esperei mais um pouco. O final da tarde se aproximava, e ainda nada de Cardi! A mestre de cerimônias do evento entrava a cada 15 minutos e tentava explicar a situação para um público cada vez mais nervoso e sem paciência. Ouvi que estava tendo uma grande confusão nos corredores próximos ao palco, aonde muitas pessoas sentavam no chão para esperar a rapper. Com fome e exausta, me levantei e saí do auditório por volta das 16:30, desistindo de ver a apresentação de Cardi, que só foi chegar às 17:40. Conforme saía do evento, vi muitas pessoas furiosas com o atraso da cantora, mães consolando as filhas que haviam ido até lá só para ver Cardi e não aguentavam mais esperar… Foi bem caótico e desanimador. Assisti alguns highlights do talk de Cardi nesse vídeo e fiquei aliviada que não esperei mais, pois não me pareceu nada muito “enriquecedor”! Continuo fã de suas músicas e letras, mas deixo para ouvir conselhos financeiros da ótima Nathalia Arcuri, do canal Me Poupe!

DIVERSIDADE NA BELEZA, IRL

Além dos painéis de discussão, outro ponto alto da Beautycon para mim foi o próprio público. Não imaginava que encontraria tamanha diversidade, sobretudo de faixa etária, em um evento dedicado à beleza. Vi muitas meninas, de 7, 8 anos, acompanhadas das mães, montadíssimas, e se divertindo nos stands. Vi algumas senhoras em grupos, com sacolas recheadas de maquiagens. Vi homens maquiados e maravilhosos, mulheres de cara lavada, e grupos enormes de adolescentes em êxtase. Adorei essa diversidade, e curti ainda mais sentir que FAZIA PARTE dessa comunidade de beauty enthusiast, tão diversa quanto a própria beleza!

Seguir:

1 Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *